Cuidados no controle de pragas durante o coronavírus

Publicado em: 28 de maio de 2020
Categorias: blog
coronavirus

A utilização de serviços de dedetização é um aliado importante para livrar residências de pragas que provocam diversos males à saúde. Mas, na hora de realizar o procedimento, é necessário tomar alguns cuidados especiais, ainda mais agora durante a pandemia do coronavírus. 

Por ser um serviço essencial e continuar sendo disponibilizado à população, o controle de pragas deve ser feito com cuidados redobrados. Por envolver a entrada na residência alheia, agora, mais do que nunca, precisamos prezar pela segurança dos clientes e colaboradores. 

Há algumas recomendações específicas deste momento atual e reunimos as principais orientações com base nas informações disponibilizadas pela Organização Mundial da Saúde – OMS. 

Como evitar o contágio do coronavírus

A maioria das orientações da OMS a respeito do coronavírus valem para todas as pessoas que precisam sair de casa para trabalhar ou fazer compras. Ao visitar clientes para o controle das pragas, é necessário seguir essas orientações: 

  • Lave as mãos com frequência com água e sabão ou álcool em gel, principalmente durante uma visita domiciliar;
  • Evite tocar os olhos, nariz e boca sem a higienização adequada das mãos;  
  • Utilize equipamento de proteção individual e permaneça com a máscara durante todo o tempo que estiver em serviço;
  • Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência, como equipamentos, celulares, canetas, maçaneta e interior dos veículos;
  • Melhore a ventilação do veículo para aumentar a troca de ar durante o transporte. 

Essas medidas são importantes tanto para preservar a saúde dos dedetizadores, que estão frequentando diferentes residências e entrando em contato com muitas pessoas, quanto os clientes que estão recebendo uma pessoa desconhecida em casa durante a pandemia. 

Mudanças no Procedimento Operacional Padrão

Há algumas mudanças que devem ser feitas no procedimento padrão de dedetização. Reunimos as principais, que devem ser seguidas a risca para evitar o contágio dos colaboradores e clientes, como já dissemos: 

  • Tenha sempre em mãos um frasco de álcool gel para utilizar a todo momento;
  • Não cumprimente os clientes oferecendo a mão para um aperto;
  • Antes de adentrar a residência, coloque todo o equipamento de segurança: propé, touca, macacão descartável, máscara contra vírus, luvas descartáveis e óculos de proteção;
  • Depois de realizar o serviço, recolha a assinatura na OS com o mínimo de contato possível;
  • Após sair da residência do cliente, retire o equipamento de proteção de forma correta;
  • Não utilize o banheiro ou toalhas dos clientes;
  • Passe orientações do serviço:
    • O que foi feito;
    • Produtos utilizados;
    • Tempo para se tornar eficaz;
    • Orientações de medidas preventivas.
  • Oriente os clientes quanto a importância de higienizar as mãos e o ambiente após a visita do dedetizador; 

Repita todo o processo de higienização a cada cliente, utilizando equipamentos de segurança novos e descartáveis. 

Equipamento de proteção individual (EPI)

Os principais equipamentos de proteção são a máscara e a luva, principalmente durante a pandemia do coronavírus. O primeiro protege a principal área de contaminação da doença, a boca e o nariz, enquanto que a segunda é fundamental para evitar a contaminação no ambiente e nas superfícies. 

Máscara 

  • Coloque a máscara cuidadosamente para cobrir boca e nariz e amarre com segurança para minimizar os espaços entre a face a máscara;
  • Enquanto estiver em uso, evite tocar na máscara;
  • Remova a máscara sem tocar na frente, removendo sempre por trás;
  • Após a remoção ou sempre que tocar inadvertidamente em uma máscara usada, deve-se realizar a higiene das mãos;
  • Substitua as máscaras usadas por uma nova máscara limpa e seca assim que esta tornar-se úmida;
  • Não reutilize máscaras descartáveis luvas e faça a limpeza correta das máscaras de pano, deixando de molho.

Luvas

  • Nunca toque desnecessariamente superfícies e materiais (tais como telefones, maçanetas, portas) quando estiver com luvas;
  • Não lavar ou usar novamente o mesmo par de luvas (as luvas não devem ser reutilizadas);
  • O uso de luvas não substitui a higiene das mãos;
  • Higienize as mãos imediatamente após a retirada das luvas;
  • Observe a técnica correta da remoção de luvas para evitar a contaminação das mãos;

Quando retirar os EPIs ou as roupas que foram usadas durante o dia de trabalho, deve-se haver mínima agitação e manuseio, observando as medidas de precaução já citadas anteriormente. As roupas devem ser lavadas normalmente. 

Seguindo todas essas orientações, a sua Controladora de Pragas está contribuindo para a seguranças dos colaboradores e clientes. Passar todas as orientações com antecedência para o cliente é uma ótima forma de mostrar como sua empresa está comprometida com a saúde de todos. 

Quer mais dicas de como investir na sua controladora de pragas durante a pandemia? Clique aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *