5 passos para regularizar sua controladora de pragas

Publicado em: 31 de agosto de 2020
Categorias: Sem categoria
regularizar

O mercado de controle de pragas está em constante crescimento por ser um setor que demanda pouco investimento no início. Porém, é necessário uma atenção especial para regularizar a sua empresa e obter todos os aspectos legais e de funcionamento em dia antes de começar.

Confira neste artigo as principais dicas para quem está interessado em abrir uma controladora de pragas e não sabe por onde começar. Vamos abordar desde os equipamentos e produtos necessários para iniciar o trabalho, até os documentos necessários para que você possa entrar e começar sua empresa. 

1. Conheça o mercado

O segmento de dedetização, seja ela doméstica ou industrial, nunca para de crescer e movimentar dinheiro. E isso já é um bom indicativo para quem deseja montar um negócio próprio. Por ser um serviço essencial, esse mercado praticamente desconhece momentos de crise. 

Isso porque há diversos setores que dependem da dedetização para funcionarem. O empresário que trabalha no segmento de alimentação, por exemplo, se não tomar cuidado com a necessidade do procedimento, pode vir a fechar sua empresa pela vigilância sanitária. O mesmo acontece com empresas hospitalares e industriais. 

2. Entenda a legislação específica do setor antes de regularizar

A primeira decisão que você deve tomar antes de regularizar é em relação a categoria do serviço que você irá prestar, já que isso vai influenciar em outros aspectos do negócio, como o tipo de equipamento e a licença de funcionamento. 

Há dois caminhos a seguir: o da desratização, que se refere ao controle de ratos; e o da desinsetização, que oferece um leque maior de oportunidades, abrangendo serviços como combate a insetos como baratas, moscas, pulgas e pernilongos.

Definido a categoria, é hora de entender mais sobre a legislação do setor. Por ser uma atividade que envolve o uso de produtos químicos perigosos, as controladoras de pragas estão sujeitas a legislação especial, tanto no nível municipal, como estadual e em alguns casos até mesmo federal. 

Você também precisa estar ciente das questões trabalhistas, principalmente no que diz respeito à segurança do trabalho. Ainda devido ao perigo dos produtos utilizados, seus colaboradores deverão seguir normas rígidas de proteção e execução do trabalho, sob pena de multa aplicada pelo Ministério do Trabalho.

3. Invista em capacitação, equipamentos e produtos de qualidade

A capacitação técnica é a chave do sucesso em qualquer área atualmente e o controle de pragas e insetos não fica de fora. Invista pesadamente na qualificação da sua equipe com um bom curso de dedetização. 

É preciso conhecer muito bem, não só os tipos de pragas, mas o manejo dos equipamentos e produtos químicos. Cursos de aprimoramento de técnicas podem se tornar um diferencial na hora de oferecer os seus serviços. 

Além da capacitação, é necessário investir em equipamentos e produtos de qualidade, entre eles:

  • Pulverizadores manuais para aplicação de inseticidas líquidos
  • Termonebulizador
  • Polvilhadeira
  • Móveis para escritório e almoxarifado da dedetizadora
  • Computador para gerenciamento do negócio
  • Material de expediente

Os produtos devem se encontrar de acordo com as normas legais de utilização e devem utilizar bases biodegradáveis ou que evitem a utilização de químicos nocivos ao meio ambiente. Confira também se o local onde os utensílios são guardados estão de acordo com as regras da Vigilância Sanitárias e se os produtos utilizados são permitidos e registrados. 

Não se esqueça de destinar uma verba para a aquisição de um bom software de gerenciamento de controladoras de pragas, que além de organizar o trabalho, vai lhe poupar muito tempo e dinheiro. 

4. Como regularizar a empresa

Para regularizar a sua controladora de pragas, é necessário solicitar o Alvará junto às Prefeituras após a capacitação e aquisição dos equipamentos corretos. Antes de iniciar a operação, se informe sobre o procedimento legal na sua região e, caso necessário, procure um escritório contábil de sua confiança. 

Em caso de dúvida, é possível obter informações técnicas junto ao próprio atendimento ao cidadão da Vigilância Sanitária, Prefeitura ou Bombeiros, inclusive sobre quais produtos podem ser utilizados. 

Durante o processo para abrir e regularizar da empresa, que pode ser realizado pelos escritórios de contabilidade ou de engenheiros florestais, o empreendedor deve obter as licenças de Vigilância Sanitária e Licença Ambiental de Operação. 

O preenchimento e apresentação das informações técnicas corretas vai comprovar que a operação vai ser realizada de forma correta e com a utilização dos equipamentos e inseticidas permitidos e adequados.

5. Contrate um responsável técnico

O responsável técnico precisa ser legalmente habilitado, de nível superior. Essa exigência se justifica pela necessidade de amplo conhecimento de toxicologia, hábitos e características dos vetores e pragas urbanas, equipamentos e métodos de aplicação, composição e uso dos produtos. 

Ele será responsável pela qualidade, eficácia e segurança dos serviços prestados, sua supervisão, treinamento dos funcionários e aquisição de produtos desinfetantes domissanitários. O responsável técnico é de supra importância nesse setor, considerando que o controle de pragas tem por finalidade evitar danos ocasionados pelas pragas sem riscos à saúde do usuário do serviço, do operador e sem prejuízo ao meio ambiente. 

Agora que você já conhece as vias de como montar uma controladora de pragas, o que acha da ideia? Pode parecer um desafio, mas que será recompensado quando sua empresa estiver regularizada. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *