Tudo o que Você Precisa Saber Sobre Gestão Empresarial para Controle de Pragas (Parte 1)

Para que uma empresa tenha atividades desenvolvidas com êxito, ela precisa necessariamente de uma gestão empresarial. Essa gestão nada mais é do que a forma como o negócio é administrado e conduzido, assim como os processos e pessoas que fazem parte dele.

Neste artigo, reunimos tudo o que você precisa saber sobre o assunto para gerenciar com sucesso a sua controladora de pragas. Para alcançar os resultados esperados é necessário ter como referência os seguintes aspectos:

  • Cultura organizacional
  • Missão
  • Visão
  • Valores

Criar um ambiente de trabalho adequado, com profissionais engajados, motivados e produtivos, além de realizar um controle de qualidade efetivo vão aumentar muito as chances da sua controladora de pragas deslanchar no setor e ganhar destaque no mercado. E como fazer isso na prática? É o que veremos a seguir.

Boas Práticas da Gerência

Antes de entrar nas ações que precisa tomar, vale a pena destacar aqui algumas falhas de gestão que devem passar longe do seu negócio: gastar mais do que fatura; não ter práticas eficientes de cobrança; manter equipamentos obsoletos; não manter o foco na produtividade. Essas e tantas outras questões impedem a sua controladora de pragas de evoluir e se desenvolver de maneira saudável. 

  • Definição de metas/planejamento estratégico: Criar um planejamento começa antes mesmo do início do negócio. O recurso define as diretrizes e caminhos que devem ser feitos para que a ideia saia do papel e se concretize. Esse documento deve ser atualizado depois da abertura da empresa, que é um organismo vivo e está em constante mudança (com a ampliação da carteira de clientes, contratação/demissão de funcionários, correção de possíveis falhas etc.). Até mesmo nos momentos mais difíceis, como na demissão de colaboradores, o planejamento estratégico deve ser feito.  

.

  • Eficiência operacional: Uma controladora de pragas que seja eficiente consegue realizar mais atividades utilizando menos recursos. Empresas com esse perfil aumentam a produtividade dos funcionários; tornam processos produtivos ainda mais eficientes e reduzem custos em diferentes áreas. Como consequência, os clientes passam a ter serviços de mais qualidade.

 

  • Mensuração de resultados: Não há como gerenciar uma empresa que não pode ser medida. Então, avaliar o empreendimento por meio de números é uma boa forma de saber se o negócio está no caminho certo ou se precisa mudar de direção para continuar saudável. Utilize indicadores de desempenho estratégico, como: produtividade, eficiência, qualidade, lucratividade, entre outros.

 

  • Organização de processos / Uso de tecnologia: Se antes os processos e controles eram feitos manualmente, o que dificultava ainda mais a gestão empresarial, há algumas décadas esse processo foi facilitado com o uso da tecnologia. Hoje é possível encontrar sistemas que automatizam as atividades da sua controladora de pragas, como o software de gestão SIS Controladoras, que oferece diferentes recursos e funcionalidades. Esses recursos integram os vários setores da sua controladora de pragas e, com eles, é possível gerar relatórios para algo de fundamental importância: a análise profunda de dados. Mais uma vez citando o SIS, quando um serviço é agendado, realizado e devidamente registrado no sistema, de forma automática ele gera informação para diferentes áreas: cobrança (financeiro); faturamento e emissão de notas fiscais (administrativo); saída de produto (estoque) e reposição (departamento de compras). Isso apenas para mencionar algumas das funcionalidades mais simples oferecidas pelo sistema de forma automática, uma vez que você tenha registrado tudo nele de maneira correta e precisa. 

 

  • Análise de custos: Outra vantagem de ter um sistema eficiente é o registro do fluxo de caixa. Essa ferramenta é de vital importância para empresas de qualquer setor. A análise de custos tem impacto direto no negócio, então é preciso ter sempre a um clique os gastos com produção, impostos, gastos fixos etc.  

 

  • Qualificação profissional: Para sua empresa rodar de forma saudável, deve contar com um time qualificado. Uma gestão empresarial correta inevitavelmente engloba gerentes, supervisores e técnicos preparados para enfrentar o desafio de se dedicar ao negócio, sem esquecer da formação do próprio dono da empresa. É você, dono do empreendimento, que tem o compromisso de estar muito bem preparado e de tornar apto o funcionário que presta os serviços aos clientes. Sendo assim, cursos técnicos, profissionalizantes, de graduação e pós-graduação são algumas opções para quem está à frente do negócio.     

Clique aqui e confira na parte 2 deste artigo como pequenas e médias empresas podem fazer uma gestão empresarial eficiente.

Esse e outros artigos você confere no aplicativo Wiki Pragas, clicando aqui, disponível na Google Play ou pelo portal da Universidade das Pragas.