O controle integrado de pragas e os animais

controle integrado de pragas

O controle integrado de pragas e vetores é realizado tanto por meio de ações preventivas como através de ações corretivas e ele é extremamente necessário para manter o equilíbrio sanitário, ecológico e econômico de uma região.

Isso porque, o crescimento desordenado das pragas gera problemas significativos e afeta todo o ecossistema, incluindo as pessoas, as plantas e os animais que ali vivem, trazendo consequências tanto para o meio ambiente como para a saúde e para a economia.

Você sabe, especificamente, como o descontrole de infestações pode afetar os animais de determinado local? A seguir vamos verificar detalhadamente as consequências que a ausência de um controle efetivo acarreta para a saúde e a vida dos animais.

Como a ausência do controle integrado de pragas pode afetar os animais de uma região?

Independentemente de falarmos de pragas urbanas ou de pragas rurais, é necessário ressaltar que elas podem trazer consequências para os animais e, por isso, é imprescindível manter um controle eficaz em qualquer tipo de ambiente, para que os bichos fiquem saudáveis e protegidos.

A ausência de um controle de pragas e vetores pode afetar os animais de várias maneiras, já que quando não há controle, são enormes as chances de as infestações crescerem, propagarem-se e se tornarem grandes focos e, quando isso acontece, eliminá-las fica muito mais difícil. Assim sendo, se há animais por perto, certamente eles serão afetados de algum jeito negativo.

Por exemplo, quando há uma infestação de pulgas, aranhas, formigas, mosquitos, pernilongos e escorpiões, é bastante comum que os animais sejam afetados por meio de picadas, que acabam trazendo desconforto, coceiras, irritações, inflamações, dores e até mesmo podem levá-los a óbito, dependendo da quantidade de picadas ou do tipo de vetor.

Além disso, existem outros tipos de pragas que podem transmitir doenças aos animais, como é o caso dos ratos e dos carrapatos. Vamos falar um pouco mais sobre eles a seguir.

Ratos e carrapatos: pragas que podem afetar a saúde dos animais

Os ratos são uma das cinco principais pragas urbanas. Com o rápido e desordenado crescimento das cidades, eles encontraram ambientes propícios para se alimentarem e se reproduzirem. E esses roedores acabam trazendo consigo bactérias, vírus, protozoários e vermes.

Isso significa que, em relação aos animais, o maior problema encontrado em infestações de ratos é o fato de que eles podem transmitir cerca de 35 doenças, como a leptospirose, a salmonelose, a hantavirose, o tifo, a peste bubônica, a toxoplasmose, entre outras. Muitas das doenças podem causar sequelas e até mesmo levar os animais afetados à morte.

Para prevenir infestações de ratos é essencial manter o lixo acondicionado e fechado corretamente, não acumular entulhos nos quintais, deixar jardins e terrenos sempre limpos, manter os alimentos e rações dos animais fechados hermeticamente e em locais adequados e vedar quaisquer pontos de entrada para os roedores.

Outra das pragas que mais afeta os animais, tanto domésticos, como rurais são os carrapatos. São conhecidas em torno de 800 espécies de carrapatos e eles parasitam mamíferos, pássaros, roedores, répteis e até anfíbios. É bastante comum que gatos, cachorros, bois, cavalos e capivaras, por exemplo, sejam afetados.

Esses aracnídeos são vetores de bactérias, vírus e protozoários, entre outros, e são capazes de trazer danos diretos e graves à saúde dos animais. Isso porque, além dos transtornos trazidos pela picada, eles podem transmitir doenças como a babesiose canina, doença de Lyme, a erliquiose canina e a febre maculosa. Algumas delas podem inclusive causar a morte dos animais contaminados.

Em relação à prevenção, é indicado manter sempre o monitoramento e a higiene adequada nos lugares que os carrapatos costumam aparecer, além de deixar a grama e o mato aparados próximos aos locais de criação de animais e áreas de circulação dos bichinhos domésticos, como praças e parques.

Independentemente do tipo de praga a afetar os animais, quando uma infestação é encontrada, é necessário entrar em contato com empresas especializadas para procederem com a eliminação dos focos de maneira eficaz e correta, seguindo todos os protocolos e legislações a respeito.

Quais são os lugares mais comuns para isso acontecer?

A ocorrência de infestações de pragas e vetores pode acontecer nos mais diferentes lugares, incluindo meios urbanos, rurais e até silvestres. O que muda, em geral, são os tipos de pragas que acometem um ou outro ambiente e os animais afetados por elas.

No meio urbano, são os animais domésticos como gatos, cachorros e pássaros que acabam sendo mais afetados pelas infestações. Já no meio rural, além dos animais domésticos, há o risco de as pragas trazerem danos para animais de criação, como bois, cavalos, porcos, galinhas etc. E, em se tratando de animais silvestres, todos os que vivem em determinado habitat estão sujeitos às pragas.

Por isso, o controle integrado de pragas e vetores é tão imprescindível. Mantendo ações preventivas e corretivas em dia, garantimos a proteção de todos os animais, além, é claro, de protegermos também a nossa saúde.